26 C
Cuiabá

Sintuf reafirma posição de defesa dos trabalhadores do HUJM frente à Ebserh

O Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da UFMT (Sintuf-MT) manteve sua posição na defesa dos interesses dos trabalhadores durante a primeira reunião junto ao diretor da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Francisco Souto. O sindicato reforçou a necessidade da manutenção do HUJM enquanto lócus da construção do conhecimento e formação de profissionais da área da saúde, além da assistência via SUS. A reunião foi realizada na segunda-feira (10.02).

 

Segundo o coordenador geral do Sintuf, Conrado do Espírito Santo, a reunião transcorreu sobre sete eixos apresentados pelo Sintuf. “Debatemos a comissão de humanização do hospital que foi reativada no segundo semestre de 2013, a sua atuação até o momento e propostas de encaminhamentos, como a questão da reforma da quadra de esportes. Neste quesito, o professor Souto sinalizou que vai verificar a possibilidade de garantir esse espaço”, destacou Conrado.

 

Outro eixo foi o regimento interno do HUJM, onde o processo de conquista do documento foi relembrado. “Lembramos ao professor Souto que o regimento interno foi uma conquista da comunidade do HUJM. Que foi um processo demorado, construído democraticamente, finalizado com a aprovação no Consuni e que por isso não podemos simplesmente descartá-lo”, pontuou a também coordenadora geral do Sintuf, Leia de Souza Oliveira. Ela ressaltou que a adesão à gestão da EBSERH não significa que o HUJM encontra-se desvinculado da UFMT, e irá questionar isso junto ao Consuni.

 

O tratamento dispensado aos trabalhadores pelos gestores da Ebserh foi questionado pelo sindicato. O Sintuf destacou que os trabalhadores merecem o reconhecimento do seu compromisso com o HUJM, pois contribuíram ao longo dos anos para garantir que as portas deste hospital continuassem abertas, superando todas as crises. Os representantes do sindicato destacaram que existe um desconforto em relação às mudanças que vem ocorrendo, sem comunicação interna, passando por cima de chefias de setores que ainda estão em seus cargos, e que, de certa forma, deixa o trabalhador inseguro.

 

O Sintuf reforçou a necessidade da ampliação da quantidade de cursos oferecidos aos trabalhadores, em especial nas áreas de capacitação em área de gestão hospitalar e informática. Uma nova assembleia geral deverá ser realizada para repassar os informes aos trabalhadores e decidir novos encaminhamentos

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

GREVE MANTIDA: Técnicos da UFMT aceitam reajuste de benefícios, mas aguardam proposta salarial 

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT decidiram aprovar o termo...

Análise Termo Compromisso 01

Ofensiva de Elon Musk é contra a democracia brasileira, diz dirigente da CUT

O tema ‘liberdade e democracia nas redes sociais’ voltou...

Entenda por que ‘fazer Uber’ é ter uma relação de trabalho com a plataforma

O Projeto de Lei Complementar (PLC) dos motoristas por...
Feito com muito 💜 por go7.com.br