17 C
Cuiabá

Servidores da UFMT paralisam atividades nesta quinta-feira (22)

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT irão paralisar suas atividades nesta quinta-feira (22). A decisão foi tomada de forma unânime durante assembleia geral da categoria, sendo que a Reitoria da universidade já foi comunicada oficialmente pelo Sintuf-MT, sindicato dos trabalhadores. A paralisação é nacional e tem sido convocada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), marcando uma etapa importante na Campanha Salarial de 2024 e nas negociações relacionadas ao Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE).

“Os trabalhadores da UFMT não aguentam mais os baixos salários. Acumulamos perdas e a proposta do Governo é de zero para 2024, isso mesmo, zero, nada… O Governo quer dar uma recomposição de 4,5% em 2025, e mais 4,5% em 2026. Não dá pra aceitar isso calado. Precisamos que a sociedade entenda que o servidor público é quem trabalha por ela, é quem garante a educação, segurança, saúde, tudo. Então vamos parar para mostrar nossa insatisfação”, destacou Luzia Melo, coordenadora geral do Sintuf.

São objetivos da Paralisação:

  • A reestruturação do PCCTAE, buscando uma melhoria no plano de carreira dos servidores técnico-administrativos em educação.
  • A inclusão dos servidores públicos federais no Orçamento Anual de 2024, garantindo recursos adequados para a valorização da categoria.
  • A equiparação de benefícios entre os servidores de diferentes poderes, visando a equidade no tratamento e nas condições de trabalho.
  • A revogação de medidas consideradas prejudiciais à categoria e à classe trabalhadora em geral, defendendo direitos e garantias.

No ofício enviado pelo sindicato à Reitoria, o sindicato solicita que a gestão oriente a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP) a informar todas as chefias sobre o abono do ponto eletrônico no dia da paralisação. Tal medida busca respeitar o direito de livre manifestação dos servidores e o exercício do direito de greve, em face das reivindicações apresentadas.

OF. 005 reitoria informe assembleia paralisação (veja aqui o ofício enviado a Reitoria)

Além disso, o SINTUF-MT pede que a Reitoria promova ampla divulgação do ofício e das informações sobre a paralisação, garantindo que todos os Servidores Técnicos Administrativos da UFMT estejam cientes da ação e das razões que a motivam.

“A Reitoria precisa estar ao lado do trabalhador. Recompor um pouco das perdas do salário dos servidores é devolver o mínimo de dignidade a quem está todos os dias levando o nome UFMT pra frente. São os trabalhadores que atuam nos laboratórios, nas unidades administrativas, no suporte e no desenvolvimento da educação. Então é lógico que esperamos o respeito da Reitoria ao direito do trabalhador”, destacou o também coordenador do Sintuf, Antônio Assunção.

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

Assembleia Geral de Greve será nesta terça-feira (28)

O Comando de Greve, por meio da Coordenação Colegiada...

Coletiva de Imprensa: a greve da educação federal e as negociações com o governo

Os CNGs das entidades representativas da educação federal em...

Assembleia Geral 23.05

https://youtube.com/live/w6SuspoRotQ?feature=share

6º Café da manhã com Lula marca os 75 dias de greve da FASUBRA

Nesta sexta-feira, 24 de maio, aconteceu o 6º Café...
Feito com muito 💜 por go7.com.br