27 C
Cuiabá

Trabalhadores da UFMT iniciam greve no dia 10 de novembro

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT aprovaram de forma unânime nesta quinta-feira (26.10)  entrar em greve. O movimento paredista terá início no dia 10 de novembro, data em que a maioria dos trabalhadores das universidades federais de todo o país devem cruzar os braços. Além da greve, uma paralisação nacional já para sexta-feira (27) foi confirmada em Mato Grosso.  

VEJA AQUI A GALERIA DE IMAGENS

 

“Vamos realizar uma panfletagem na UFMT explicando os motivos de nossa greve. Os ataques do Governo Federal às universidades colocam em risco a continuidade das universidades, e mesmo a conclusão do ano letivo. O orçamento que havia sido congelado há dois anos, agora foi cortado pela metade. A UFMT está com duas faturas de energia elétrica atrasadas, apenas para ilustrar o atual cenário”, destacou a coordenadora geral do Sintuf-MT, sindicato dos técnicos administrativos, Leia de Souza Oliveira.

 

Ela explicou que existe um conjunto de medidas em tramitação que acaba com a carreira dos técnicos. “Nossa carreira foi conquistada e desenhada após vinte anos de luta. Estão tentando fazer mudanças para que os novos concursados nunca cheguem ao topo da carreira, que os salários fiquem achatados e congelados. Existem absurdos onde o trabalhador não poderá mais se qualificar, além da implementação da terceirização total e consequente fim do concurso público”, ressaltou Leia.

A assembleia geral dos trabalhadores contou com grande participação da categoria. Uma outra assembleia já foi marcada para o dia 09 de novembro, quando serão eleitos os membros do Comando Local de Greve.   

Eixos da Greve:

Defesa da Carreira dos TAES!

Negociação Salarial Já! Nenhum direito a menos!

Contra o aumento da contribuição previdenciária! Não à Reforma da Previdência!

Revogação do PDV!

Em defesa do ensino superior público, gratuito e de qualidade!

Em defesa dos serviços públicos!

Contra o PLS 116/17 – demissão por avaliação negativa (fim da estabilidade)

Em defesa dos hospitais universitários.

Campanhas gerais

Participar da campanha pela revogação da reforma trabalhista

Campanha contra a retirada do título de patrono da educação de Paulo Freire.

Contra a reforma da previdência

FORA TEMER!!!

Campanhas de esclarecimento específicas

Desmonte da carreira

Contra o Fim da estabilidade – demissão por avaliação negativa

PDV

Implicações da reforma trabalhista – terceirização nas universidades.

Em defesa da jornada de 30 horas (jornada contínua com turnos ininterruptos)

Em defesa dos Hospitais universitários! Revogação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e em defesa dos empregos dos trabalhadores ebserhianos.

Contra a retirada de qualquer direito adquirido pela Categoria.

Reposicionamento dos aposentados, 30 horas, 26%.

Paridade entre ativos e aposentados

Contra qualquer perseguição e demissões a qualquer ativista da base da FASUBRA! Reintegração dos demitidos já!

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

CNG da FASUBRA participa de Audiência Pública no Senado Federal: o combate à LGBTIfobia

Na última quarta-feira, 15 de maio, aconteceu na Comissão...

CNG da FASUBRA participa de Audiência Pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados

O Comando Nacional de Greve – CNG da FASUBRA...

Ato unificado marca 5º Café da manhã com Lula

Na manhã desta sexta-feira, 17 de maio, aconteceu mais...

Novo Ensino Médio é uma ameaça ao futuro da classe trabalhadora

O Novo Ensino Médio (NEM), elaborado no governo do...
Feito com muito 💜 por go7.com.br