26 C
Cuiabá

Técnicos Administrativos da UFMT cobram posicionamento de Conselhos sobre a PEC 55

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT cobraram dos Conselhos Universitário, e de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), um posicionamento oficial contra a PEC 55. Durante assembleia geral da categoria, os servidores que estão em greve desde o dia 24 de outubro destacaram a necessidade dos órgãos da UFMT se manifestarem sobre os prejuízos que a proposta de mudança na Constituição Federal representa para o avanço do ensino superior público no Brasil.

 Veja aqui a galeria de imagens

“Na UFMT, mesmo sem a aprovação da PEC 55, já identificamos um corte no orçamento de 13% no custeio, e cerca de 40% nos investimentos. Já temos contas de energia elétrica atrasadas. Vamos voltar a década de noventa onde a universidade tinha o seu fornecimento de água e energia cortados, não investia em reformas e construções, e ainda via a constante queda no número de vagas ofertadas à sociedade. É muito triste ver este retrocesso acontecer, e por isso vamos lutar”, destacou a coordenadora geral do Sintuf-MT, Leia de Souza Oliveira.   

 Os trabalhadores aprovaram uma moção de reconhecimento político ao Forgep, Fórum de Dirigentes de Gestão de Pessoas das Instituições Federais de Ensino Superior, que orientou a todas as universidades do país em greve a negarem o corte de ponto dos servidores. O mesmo reconhecimento foi feito a decisão da Andifes (Associação dos Reitores), que problematizou a orientação do Ministérios de Planejamento e Orçamento sobre corte de pontos. 

Os trabalhadores também utilizaram a assembleia para fazer críticas aos parlamentares que representam Mato Grosso no Congresso Nacional. No entendimento da categoria, deputados e senadores não estão ouvindo a população, logo, votam por motivos particulares, por motivações que não interessam a maioria dos seus eleitores.

“Já fizemos outdoors mostrando quais são os deputados inimigos do povo, os parlamentares que votaram a favor desta PEC do Retrocesso. Vamos transformar esta campanha em algo permanente, para que a população não esqueça dessa traição”, reforçou Leia.

 

A assembleia foi realizada no auditório do Sintuf-MT na última terça-feira (06.12).

 

Total Comunicação

Assessoria Sintuf-MT

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

GREVE MANTIDA: Técnicos da UFMT aceitam reajuste de benefícios, mas aguardam proposta salarial 

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT decidiram aprovar o termo...

Análise Termo Compromisso 01

Ofensiva de Elon Musk é contra a democracia brasileira, diz dirigente da CUT

O tema ‘liberdade e democracia nas redes sociais’ voltou...

Entenda por que ‘fazer Uber’ é ter uma relação de trabalho com a plataforma

O Projeto de Lei Complementar (PLC) dos motoristas por...
Feito com muito 💜 por go7.com.br