26 C
Cuiabá

Sintuf convoca trabalhadores para debaterem o fim da aposentadoria

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…”

É com este pensamento secular de Sun Tzu que o Sintuf-MT convoca a todos os trabalhadores para participarem do Seminário ‘Devolvam nossa Aposentadoria! Por que lutar para barrar a reforma?’. O evento será realizado na terça-feira (04 de abril) no auditório do HUJM às 14 horas, e novamente na quarta-feira (05.04), às 09 horas, no auditório da Famev (Batatão). Caberá ao coautor do livro ‘Devolvam nossa Previdência’, Luiz Bicalho, apresentar os verdadeiros motivos da proposta feita pelo Governo Federal.

No livro que foi originalmente escrito e publicado por Serge Goulart em 2001pela Editora Marxista, as origens de classe da Previdência são devidamente apresentadas. A publicação se posiciona claramente contra a reforma da Previdência iniciada no Governo FHC a pretexto de “cobrir o déficit da previdência”. Ele mostra que tais reformas fazem parte de um plano muito amplo de apropriação do dinheiro da aposentadoria dos trabalhadores pelo capital financeiro internacional.

O livro original e suas conclusões são totalmente válidos ainda hoje, quando já surgem novas tentativas de ataque à previdência, como a “desoneração” da folha de pagamentos. O processo das reformas iniciadas com FHC, aprofundadas por Lula, em 2003, hoje está embutido nos planos do Governo Dilma como o Plano “Brasil Maior”. Tudo isso impôs uma reedição, levada a cabo por Serge Goulart, jornalista, e Luiz Bicalho, ex-membro da Executiva Nacional da CUT.

Através da análise e explicação das leis, da história da resistência da classe trabalhadora na época, inclusive a batalha travada dentro do próprio PT e da CUT durante a votação da reforma no Congresso Nacional, os autores buscam dar aos trabalhadores os argumentos necessários para resistir e preparar a luta pela revogação dessas reformas, defendendo a previdência pública e solidária.

 

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

GREVE MANTIDA: Técnicos da UFMT aceitam reajuste de benefícios, mas aguardam proposta salarial 

Os trabalhadores técnico-administrativos da UFMT decidiram aprovar o termo...

Análise Termo Compromisso 01

Ofensiva de Elon Musk é contra a democracia brasileira, diz dirigente da CUT

O tema ‘liberdade e democracia nas redes sociais’ voltou...

Entenda por que ‘fazer Uber’ é ter uma relação de trabalho com a plataforma

O Projeto de Lei Complementar (PLC) dos motoristas por...
Feito com muito 💜 por go7.com.br