27 C
Cuiabá

15/6: Dia de Conscientização e Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa

O Brasil conta atualmente com mais de 20 milhões de idosos e idosas, desse número mais da metade são mulheres e mais de 64% são pessoas negras. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada hora no mundo, de seis pessoas idosas, uma é violentada. No Brasil, segundo dados do Disque 100, só no primeiro semestre deste ano, 33,6 mil casos de violações de direitos humanos foram registrados contra a pessoa idosa. A violência pode ser familiar e institucional, e pode acontecer em momentos e lugares inesperados.

Várias são as formas de violência como: patrimonial, psicológica, social, econômica, física, homofóbica, racial, religiosa, estrutural, institucional, idadismo (preconceito etário), falta de acessibilidade e abandono. O mês de junho lilás tem o objetivo de alertar para esse grave problema que acontece em todas as camadas sociais, com maior sofrimento na mais pobre por ter mais agravantes como a exclusão, muitas vezes ligada a falta de condições financeiras.

O Estatuto do Idoso é de 2003 e traz em seu Art. 3 que ” é obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária”, mas, na prática, não é o que vemos, ele é desrespeitado.

Começa quando o Governo atual faz questão de desrespeitar, pois a Secretária do ministro Paulo Guedes, festejou a morte de “velhos” pela Covid -19, para melhorar os números da Previdência. Além disso, no início da pandemia, quando ficou entendido que o vírus da Covid -19 atacava e matava mais pessoas idosas, os 60+ viraram motivo de piadas, até carros de som percorriam as cidades fazendo brincadeiras de mal gosto quando viam pessoas mais velhas nas ruas e o isolamento ainda agravou a violência familiar.

Não podemos falar de violência contra a população idosa, sem entrar na esfera governamental com sua política genocida, o mandatário da nação e seus ministérios incompetentes sucateiam a saúde pública, tirando verbas, vagas e sobrecarregando trabalhadores/as que diante de hospitais superlotados, deixam os mais velhos em segundo plano. Mesmo assim, o SUS, com todas as deficiências ainda consegue salvar muitas vidas, sem ele teria sido bem pior.

Dia 15 de junho é o Dia de Conscientização e Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa. Não se trata só de mais uma data a ser lembrada ou comemorada, mas de conscientizar sobre a importância da pessoa idosa, inclusive economicamente, sendo muitas vezes a única forma de renda familiar.

É tempo de ressignificar os relacionamentos familiares e humanos em relação aos 60+ e de conscientização para que as pessoas idosas se defendam, sem medo de ser feliz até o último minuto!!

#VidasIdosasImportam

Compartilhar post:

Popular

Mais como isso
Related

CNG da FASUBRA participa de Audiência Pública no Senado Federal: o combate à LGBTIfobia

Na última quarta-feira, 15 de maio, aconteceu na Comissão...

CNG da FASUBRA participa de Audiência Pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados

O Comando Nacional de Greve – CNG da FASUBRA...

Ato unificado marca 5º Café da manhã com Lula

Na manhã desta sexta-feira, 17 de maio, aconteceu mais...

Novo Ensino Médio é uma ameaça ao futuro da classe trabalhadora

O Novo Ensino Médio (NEM), elaborado no governo do...
Feito com muito 💜 por go7.com.br